Bibliografia

 – CAVALIERE, Ana Maria Villela. Educação integral: uma nova identidade para a escola brasileira? Educação & Sociedade, Campinas: CEDES, v. 23, n. 81, p. 247-270, dez. 2002. Disponível em: www.scielo.br

– CAVALIÉRE, Ana M. V; GABRIEL, Carmem T. Educação integral e currículo integrado: quando dois conceitos se articulam em um programa. In: MOLL,Jaqueline (Org.). Caminhos da educação integral no Brasil: direito a outros tempos e espaços educativos. Porto Alegre: Penso, 2012. 504p.

-CAVALIERE, Ana Maria, COELHO, Lígia Martha. Para onde caminham os CIEPs? Uma análise após 15 anos. Cadernos de Pesquisa, São Paulo: Fundação Carlos Chagas, n. 119, p. 147-174, jul. 2003. Disponível em: www.scielo.br

– COELHO, Lígia Martha Coimbra da Costa, CAVALIERE, Ana Maria Villela (Org.). Educação brasileira e(m) tempo integral. Petrópolis: Vozes, 2002.

-COELHO, Lígia Martha. Educação integral: concepções e práticas na educação fundamental. 27ª Reunião Anual da ANPED, GT 13. Caxambu (MG): ANPED, 2004. Disponível em: www.anped.org.br

– Coordenação do Programa Escola Integrada. Arranjos educacionais possíveis para a educação integral. Salto para o Futuro, Ano XVIII, Boletim 13, Agosto de 2008.

– COSTA, Marisa V. Currículo e pedagogia em tempos de ploriferação da diferença. Trajetórias e processos de ensinar e aprender: sujeitos, currículos e culturas – XIV ENDIPE, p. 490-503, 2003.

– EBOLI, Terezinha. Uma experiência de educação integral: Centro Educacional Carneiro Ribeiro. Salvador: MEC/INEP, 1969. 84p.

– FONSECA, Sérgio C. Paulo Freire & Anísio Teixeira: Convergências e Divergências. Jundiaí, Paco Editorial: 2011. 270p.

– FREIRE, Paulo. Educação como prática da liberdade. Rio de Janeiro: Paz e Terra,1994.

– FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia: saberes necessários à prática educativa.São Paulo: Paz e Terra, 1997.

– FREIRE, Paulo. Pedagogia do Oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2005.184p.

– FREIRE, Paulo; SHOR, I. Medo e ousadia: o cotidiano do professor. 13 ed. São Paulo:Paz e Terra, 2011. 309p.

– GADELHA, Sylvio. Biopolítica, governamentalidade e educação: Introdução e conexões, a partir de Michel Foucault. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2009. 238p.

– GADOTTI, Moacir. Perspectivas atuais da Educação. São Paulo em Perspectiva,2000.

– GIOLO, Jaime. Educação de Tempo Integral: resgatando elementos históricos e conceituais para o debate. In:MOLL, Jaqueline (Org.). Caminhos da educação integral no Brasil: direito a outros tempos e espaços educativos. Porto Alegre: Penso, 2012. 504p.

– GIOVANNI, Geraldo Di, SOUZA, Aparecida Néri. Criança na escola? Programa de Formação Integral da Criança. Educação & Sociedade, ano XX, n. 67, p. 70-111, ago. 1999.

– GODOY, Anterita C. S. A interdisciplinariedade na formação docente. Revista de Educação. (Itatiba) v.ix, p. 31-38, 2006.

– GONÇALVES, Antonio Sérgio. Reflexões sobre educação integral e escola de tempo integral. In: Educação Integral – Cadernos Cenpec n. 2. São Paulo, 2006.

– Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Anísio Teixeira( INEP).O Manifesto Educador: Os Pioneiros 80 anos depois. V. 96, 2015.

– KRUPPA, Sonia Maria P. Sociologia da Educação. São Paulo: Cortez, 1994. 157p.

LECLERC, Gesuína de Fátima Elias; MOOL Jaqueline. Políticas de educação integral em jornada ampliada. Revista Em aberto, v.25, n.88. Brasília, 2012.

– LECHNER, Norbert. El debate sobre Estado y mercado. Nueva Sociedad. 118, maio-junho, 1992.

– LOPES, Alice C.; MACEDO, Elisabeth. Teorias do Currículo. São Paulo: Cortez,2011.

– LUCK, H. Perspectiva da Gestão escolar e implicações quanto à Formação de seus Gestores. Em Aberto, Brasília, v. 17, n. 72, p. 11-34, junho 2000. Disponível

– LUCKESI, Cipriano Carlos. Filosofia da Educação. São Paulo: Cortez, 1994. 224p.

– MAURICIO, Lucia V. Representações do jornal O Globo sobre os Cieps.[s/l], [entre 1994 e 2006]

– MOLL, Jaqueline (Org.). Escola de tempo integral. In: OLIVEIRA, Dalila Andrade et al. Dicionário trabalho, profissão e condição docente. Belo Horizonte: UFMG/Faculdade de Educação, 2010.

– MOREIRA, Simone Costa. Programa Mais Educação: uam análise de sua relação com o currículo formal em três escolas de Esteio. Porto Alegre, 2013.

– MOURA, Eliana P. G; ZUCCHETTI, Dinora T. Educação além da escola: acolhida a outros saberes. Cadernos de Pesquisa, São Paulo: Fundação Carlos Chagas, v.40, n. 140, p. 629-648, ago. 2010.

– NUNES, Clarice. Anísio Teixeira. Recife: Fundação Joaquim Nabuco, Editora Massangana, 2010, 152p.

– PARO, Vitor Henrique et. al. Escola de tempo integral: desafio para o ensino público. São Paulo: Cortez: Autores Associados, 1988.

– RIBEIRO, Darcy. Nossa escola é uma calamidade. Rio de Janeiro: Salamandra,1984, 106p.

– RIBEIRO, Darcy. O povo brasileiro: a formação e o sentido do Brasil. 2.ed. São Paulo: Companhia das Letras, 1995. 476p.

– RIBEIRO, Darcy.Editado por Pedro Simom. Grandes vultos que honraram o Senado: Darcy Ribeiro. Brasília: Senado Federal, Subsecretaria de Edições Técnicas, 2003. 212p.

– TEIXEIRA, Anísio. Educação é um direito: dependência essencial da democracia da efetivação desse direito; a educação como problema político e sua organização e administração como serviço público especial autônomo; bases para um plano de organização dos sistemas estaduais de educação. São Paulo: Nacional, 1967. 166p.

– TEIXEIRA, Anísio. Educação no Brasil: atualidades pedagógicas. 2.ed. São Paulo:Nacional, 1976, 384p.

TITTON, Maria B. P. Educação integral: a construção de novas relações no cotidiano. In:MOLL, Jaqueline (Org.). Caminhos da educação integral no Brasil: direito a outros tempos e espaços educativos. Porto Alegre: Penso, 2012. 504p.

-VELLOSO, Lúcia Maurício. Educação Integral e tempo integral. Em Aberto, Brasília, v. 22, n. 80, p. 1-165, abr. 2009.